listas – janeiro de 2009

———————–

RECOMENDO

———————–

Gomorra

Ficção / 137′ / 2008

Direção: Matteo Garrone (Itália)

Motivo: O filme é bom, apesar da banca que a mídia fez sobre ele. São várias estórias entrelaçadas, algumas boas. O diretor tenta dar um certo realismo utilizando alguns clichês presente no cinema moderninho, vulgo alternativo ou indy (como preferir). Tenta fazer denúncia com uma linguagem publicitária. O personagem que mais me agradou foi o costureiro.

Waltz With Bashir

Documentário, Animação / 90′ / 2008

Direção: Ari Folman (Israel)

Motivo: Esse documentário, uma aberração no meio de tanto lixo que tem saído ultimamente, trata de um tema espinhoso, o Massacre de Sabra e Shatila. A proposta é genial: fazer um documentário animado, utilizando técnicas de rotoscopia e animação flash. As animações ilustram situações relatadas nos depoimentos, que também são animados. A direção de arte de David Polonsky é impecável. Só o ritmo e as imagens já valem o filme.

Câmara Viajante

Documentário / 20′ / 2007

Joe Pimentel (CE)

Motivo: A estrutura do filme não me agradou muito, mas os depoimentos e o registro do registro da imagem compensam alguns equívocos estruturais.

Dreznica

Documentário / 14′ / 2008

Diretora: Anna Azevedo (RJ)

Motivo: Feito com imagens de arquivos e depoimentos, esse documentário foi o melhor curta da Mostra Hors-Concours do mal organizado Festival do Júri Popular.

Dossiê RÊ Bordosa

Animação, Documentário / 15′ / 2008

Diretor: César Cabral (SP)

Motivo: Não precisa de motivos. Assista!

——————————

NÃO RECOMENDO

——————————

O Sol – Caminhando Contra o Vento

Documentário / 90′ / 2006

Direção: Tetê Moraes

Motivo: Esse “filme” não passa do saudosismo. Tem muito gente aparecendo sem necessidade, exemplo claro – Ittala Nandi. As imagens de arquivo e as entrevistas são péssimas. A diretora conseguiu fazer algo pior que o Sonho de Rose. Não esperava muita coisa, apesar de gostar  de  Terra para Rose, da mesma diretora.

Romance 38

Ficção / 15′ / 2008

Diretores: Vincíus Casimiro e Vitor Brandt

Motivo: Não tem roteiro, não tem direção, não tem decupagem, não tem metalinguagem. Típico lixo universitário, moderninho da cabeça aos pés.

Engano

Ficção / 11′ / 2008

Diretor: Cavi Borges (RJ)

Motivo: O filme é ruim. O dispositivo fílmico proposto é medíocre.

Os Filmes Que Não Fiz

Fição / 15′ / 2008

Diretor: Gilberto Scarpa

Motivo: Teria feito um bem ao cinema brasileiro se não tivesse feito esse filme. É lastimável quando dão dinheiro público para desperdiçarem. Parece que isso está virando até uma profissão não Brasil da Lei do Incentivo.